domingo, 23 de novembro de 2014

A Grande Seca em São Paulo

Boa tarde, gente boa!

               Hoje venho falar de um assunto preocupante para todos: A falta de água em São Paulo. Sim! Para todos nós. Porque se esta situação se estender por muito mais tempo atingirá a todos de alguma forma, direta ou indiretamente. Para começar a falar sobre este assunto abordarei o tema "coleta de águas da chuva". 
            Aqui, onde construimos nossa casa, dependemos quase exclusivamente de água da chuva (e Graças a Deus temos o suficiente!). Este fato nos ensinou uma grande lição. O respeito pelos ciclos da natureza e a valorosa sabedoria incutida no verbo "economizar". Aqui economizamos água de muitas formas: reaproveitando água da pia e da máquina de lavar, usando menos detergente e ensaboantes, redefinindo a ideia do que é sujeira, etc. Na verdade, este respeito e esta sabedoria não vêm em setores separados da nossa vida. É um conceito de viver que vem em todos os sentidos. Evoluimos espiritualmente e o lado material da existência deve seguir os mesmos passos. Não há como ser de outro jeito. Eu entendo que exigimos de nossos líderes governistas o melhor que eles possam dar, mas negligenciamos a nossa responsabilidade com a natureza, nosso corpo, nosso convívio. Muito do que passamos é responsabilidade nossa! A natureza devolve e reage na mesma vibração que enviamos nossas atitudes para ela e para o meio. Não podemos pensar que estaremos impunes para sempre. Bem... você pode até dizer que não crê em nada disso. Eu digo: vai estudar!

               A ciência nos fornece explicações e experimentos "prá lá" de convincentes. Muita coisa é antiga e foi abafada pela ignorância e o preconceito. Vejam este vídeo que coloquei aqui como um exemplo e mesmo que não saibam inglês as imagens falam por si: A forma do Som.

Nestas imagens você vê as formas produzidas pelo som das respectivas vogais. Interessante!

                 Onde eu quero chegar falando da seca em São Paulo? Quero chegar num ponto onde todos nós começamos a nos afastar do Criador e esquecemos de voltar nosso coração para Ele e agradecer. Agradecer por tudo! Porque até as coisas aparentemente ruins nos fazem aprender, crescer e nos tornam melhores, se assim permitirmos. Vamos unir nossos corações e vozes a partir de hoje e A-G-R-A-D-E-C-E-R  pela chuva que vai cair sobre São Paulo em breve!!! Quem pedir com a fé que já recebeu, receberá.

E não nos esqueçamos da responsabilidade de aprender com os erros! Economia!





Namastê.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Usando caquinhos de pisos com estilo!

       Olá, construtores de plantão!        

               Hoje vou mostrar para vocês como ficou legal a utilização de cacos de piso com um gabarito de madeira para dar a ideia de um piso inteiro. Vale a criatividade e um bom bocado de paciência.

             Mas antes de mostrar as fotos vamos falar um pouco sobre a dificuldade de achar mão-de-obra para trabalhos que exijam um pouco mais de habilidade e de mente aberta para novidades. Bem, eu mostrei ao pedreiro o que eu queria, meu companheiro fez o gabarito certinho como eu pedi mas.... acho que não funcionou ... não sei se foi preguiça do pedreiro ou o fato de não ter entendido como funcionava, aliando tudo ao acontecimento de estarmos viajando e ele ter feito sozinho, sei lá. Não ficou como eu queria, apesar de não ter ficado ruim. Vejam:


                    Como vocês podem perceber acima, as linhas ficaram um pouquinho definidas. Mas ainda não foi o efeito que eu desejava. E qual foi a solução?? Tive que colocar a mão na massa!! E foi o que fiz. Com auxílio do mesmo pedreiro e do meu companheiro para andar mais rápido e me cansar menos, coloquei umas cervejas no gelo e vamo-q-vamo! 



Esta é a parte superior da nossa cisterna. Ainda não está com rejunte mas achei legal colocar assim mesmo. Depois mostro com acabamento. 

                     Uma das coisas que me irritam é o fato de alguns pedreiros não usarem as ferramentas adequadas para determinados tipos de trabalho. No caso do piso, usa-se a desempenadeira dentada que já é no formato exato para economizar argamassa e deixar o trabalho limpo. Os dentes são próprios para que a massa forme uma camada uniforme e suficiente para colar o piso, sem deixar excessos.

                       Para finalizar este post, mostro abaixo o tamanho do gabarito usado aqui. Espero ter ajudado! Obrigada a todos! 


Namastê!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

“Encontro: O olhar do artista sobre o meio ambiente”

Horto-Viveiro realiza encontro de arte sobre meio ambiente (do qual faço parte, com muito orgulho, como artista plástica!)

Link do vídeo em Paracambi.

A IX edição do projeto “O olhar do artista sobre o meio ambiente” ocorrerá de 2 de agosto a 17 de outubro nas cidades de Casimiro de Abreu, Barra de São João, Paracambi, São Pedro d’Aldeia, Araruama e Niterói.

9º Encontro "O Olhar do Artista sobre o Meio Ambiente"

O objetivo do projeto é usar a arte como instrumento de educação ambiental. A exposição itinerante de pinturas, esculturas, cerâmicas e obras com materiais recicláveis permanecerá 15 dias em cada uma das cidades.

A programação:

Horto-Viveiro realiza encontro de arte sobre meio ambiente
28/6/2013
Luiza Gould

Realização do Laboratório Horto-Viveiro (Lahvi), o “Encontro: O olhar do artista sobre o meio ambiente” chega a sua nona edição este ano e será realizado de agosto a outubro. O projeto consiste em uma exposição itinerante de obras que buscam utilizar a arte como instrumento de educação ambiental. Ao todo a exposição passa por seis municípios do Estado do Rio de Janeiro e permanece 15 dias em cada cidade.

Nos últimos oito anos, o encontro já reuniu mais de 9 mil visitantes e, desde 2009, conta com mais de cem artistas. As obras são de diversas técnicas, como pintura, escultura, cerâmica e materiais de reciclagem. A exposição é aberta à comunidade em geral. A ideia do projeto é também a de que essas pessoas assumam papéis de agentes multiplicadores, gerando debates com amigos e vizinhos sobre as questões ambientais.

Confira a programação completa do encontro:

- De 2 a 15 de agosto: Casa de Cultura Estação, em Casimiro de Abreu;

- De 16 a 29 de agosto: Museu de Casimiro, em Barra de São João;

- De 30 de agosto a 18 de setembro: Clube Municipal Cassino, em Paracambi;

- De 20 de setembro a 3 de outubro: Horto Escola Artesanal, em São Pedro d’Aldeia;


- De 04  a 17 de outubro: Casa de Cultura de Araruama.

- De 21 de outubro a 5 de novembro: saguão da Reitoria da UFF, em Niterói, Icaraí.


Fonte: http://www.noticias.uff.br/noticias/2013/06/encontro-de-arte-sobre-meio-ambiente.php


Visite a página da EkoSol: http://www.ekosol.com.br/index.html